Monthly Archives: outubro 2014

A Importância do Ponto de Venda

A Magia do Merchandising

Ter produtos bons e diversificados é extremamente importante. Mas para atender adequadamente o Varejo, uma empresa precisa lembrar de variar, também, as apresentações dos seus produtos.

Cada tipo de negócio nos exige um tipo diferente de apresentação.

O balcão, onde há a figura do vendedor com atendimento técnico e especializado, exige um pouco menos de embalagem e material de divulgação. O diferencial ai é uma boa comunicação com o balconista e, até mesmo, o seu treinamento específico. Abre um canal de comunicação incrível, permite ao balconista-vendedor ter acesso a informações que facilitem o seu trabalho e, consequentemente, fideliza esses profissionais aos seus produtos.

Quando se fala em auto serviço, é crucial existir um tipo de embalagem que permita que o cliente olhe, identifique e compre sem muita ajuda de um vendedor. Para isso, as empresas precisam estar atentas às técnicas de Merchandising existentes.

Ter expositores é o primeiro passo, além de embalagens individuais bem identificadas.

Daí por diante, é abrir a imaginação para expositores de balcão, displays, clip strips, wobblers e todo tipo de sinalização diferenciada para dar valor aos produtos no PDV.

Os Checkouts (o lugar onde ficam os caixas) também são fundamentais. É ali onde ocorre a compra de impulso. Aquela pilha que o cliente nem pensava em comprar, as fitas adesivas, canetas, chaveiros e todo tipo de material avulso que o cliente possa ver e levar na hora. Uma boa solução para os Checkouts são os potes com produtos variados.

Vale a pena ver a experiência dos concorrentes, ver a prática do mercado de alimentação, passear em grandes lojas para ter ideias e inovar na sua loja.

Se você é lojista, fale com os seus fornecedores que com certeza terão materiais prontos ou poderão desenvolver coisas novas para a sua loja.

Se você é fabricante, pense nisso se ainda não pensou!

A questão é preocupar-se com a experiência do cliente na loja, mais do que atender à sua necessidade!

Boas experiências!

Kátia Marcolino

FacebookTwitterGoogle+LinkedInGoogle GmailTumblrPinboardKindle ItEvernoteCompartilhar

A Importância da Segurança no Trabalho

Uma empresa é feita de parcerias. Não se pode pensar só num assunto. E para pensar em muitos, temos que contar com a colaboração de especialistas.

Para falar de Segurança no Trabalho, nada melhor do que pedir a ajuda dos nossos parceiros.

Obrigada ao pessoal da L.S. Assessoria e Segurança do Trabalho, em especial ao Danilo Neves:

 

“A IMPORTÂNCIA DA SEGURANÇA DO TRABALHO

AMBIENTE

A Segurança do Trabalho possibilita a realização de um trabalho mais organizado. Isso leva não somente a evitar acidentes, mas, leva também ao aumento da produção, pois, tornado o ambiente mais agradável os funcionários produzirão mais e com melhor qualidade.

A Segurança do Trabalho proporciona também melhoria nas relações entre patrões e funcionários. Quando o funcionário percebe melhorias no ambiente de trabalho passará a ter mais carinho a respeito com a direção da empresa. O resultado pode aparecer em produtos de mais qualidade.

EVITAR ACIDENTES DE TRABALHO

É o ponto alto da Segurança do Trabalho. Através das ações de prevenção desenvolvidas na empresa podemos evitar o aparecimento de acidentes de trabalho e às doenças ocupacionais.selo segurança

 

 PARE, PENSE, PRATIQUE SEGURANÇA.

 

Danilo Neves
Técnico de Segurança do Trabalho
L.S Assessoria e Segurança do Trabalho

ls

 

 

PARABÉNS, DECORADORES!

Hoje é o Dia do Decorador!

E para festejar, vamos publicar algumas matérias de sites relacionados ao assunto.

Obrigada a todos os profissionais que nos auxiliam e inspiram!

dia da deocração

 

http://www.portobello.com.br/blog/decoracao/faca-voce-mesmo-ideias-bacanas-para-decorar-a-casa/

Faça você mesmo – Ideias bacanas para decorar a casa

 

Oi gente!

Todo mundo sabe que a internet é um baú repleto de novidades todos os dias. Hoje você vai aprender a dar uma cara nova a alguns móveis e ver que simples objetos podem se transformar em peças de decoração bem interessantes.

Então coloque sua criatividade em prática e levante o astral da sua casa!

Começamos com esses cestos na parede do banheiro. São peças simples e baratas, mas super descoladas e funcionais.

faca

Alguns potes de vidro e alguns objetos dentro deles se transformam em decoração. Você pode fazer isso com bijuterias coloridas, lenços de tecido, frutas e muito mais!

faca2

Faça você mesma círculos coloridos com spray ou tinta de parede e, sobre eles, coloque ganchos. Uma ideia que pode ser colorida ou preto e branco, que fica lindo!

faca3

E para quem ama reciclagem: caixotes que viram estantes. Basta você lixar e pintar da cor que quiser.

faca4

Ah, gente! Vejam isso, que lindo! Já falamos aqui sobre as mil e uma utilidades do pallet.

Estante para livros feita de pallets.

faca5

E, que tal aquele “velho” armário se transformar em vaso? Muito bom!

faca6

Se você é como a gente, e temos a certeza que sim, adora ver fotos lindas das invenções criativas, né? Sabe por quê? Porque adoramos colocar tudo quanto é tipo de decoração para vocês verem.

Algumas pessoas são mais capazes em trabalhos manuais e outras menos, mas sempre fica um gostinho de quero mais, mesmo que seja só para ver e não fazer? Vamos lá?

Sua filha, ou até mesmo você vai querer um desses. Um móvel com gavetas pintadas em uma cor contrastante. 

faca7

Essa aqui é bem fácil. É feita com aquelas fitas adesivas japonesas.

faca8

Aqui uma pintura na parede e o restante bem clean.

É… essa é para quem já tem um pouquinho de prática, mas é linda.

faca9

Um espelho, corda grossa, cola branca, paciência – o resultado? – um espelho emoldurado novinho em folha.

faca11

Pode ser uma ideia decorativa maluca para alguns, mas se você soltar a imaginação…..qualquer objeto pode se transformar em um porta – bijuterias.

faca12

Dois vasos grandes ganharam a companhia de um outro pequeno, mas como ele ficaria desproporcional, ganhou o apoio de um banquinho. O mais legal é que todo o jogo de texturas ficou simplesmente perfeito.

faca13

Para quem tem duas crianças ou adolescentes dividindo o mesmo quarto, uma ótima saída é a cortina para dar privacidade. 

faca14

Um artifício bem fácil é pintar os puxadores de cores diferentes – você faz isso com tinta spray.

faca15

Se você tem uma parede no meio do nada, ou da sala, por exemplo, você pode usar uma cor bacana e prateleiras. Para completar a decoração, objetos diferenciados ficam perfeitos.

faca16

 

E aí, o que acharam? Deu pra se inspirar com certeza. Ideias muito legais :)

Um abraço e até mais.

 

Por que não pensar em Fazer Fácil a gestão?

Não adianta só pensar em fazer um bom produto. Sendo artesão ou fabricante de grande escala, produtividade é um assunto crucial para o crescimento da lucratividade.

E por que não abordar aqui esse assunto?

Pois bem, recebemos esse artigo de um colaborador e decidimos compartilhá-lo com quem quer pensar em tornar sua produção mais enxuta.

A fonte é o site da Citisystems.

Vale a pena ler!

 

7 desperdícios na produção

Post 8 of 54

O maior foco das indústrias que aplicam a ferramenta do Lean Manufacturing é combater os 7 desperdícios que podem ocorrer na produção de um produto. Existem várias formas de desperdícios e um exemplo é quando se produz mais do que o necessário, ou mesmo, mais rápido ou antes do que é preciso. Ele também pode ocorrer quando o produto não é enviado ao consumidor, desencadeando uma série de eventos que geram custos financeiros e operacionais.

Existem dois tipos de desperdícios: os que são visíveis e os que são ocultos. Com relação aos ocultos, é muito importante que eles sejam descobertos e eliminados antes que possam se tornar grandes demais, incorrendo em uma fonte maior de problemas para a empresa. Uma analogia interessante para exemplificar os problemas visíveis e ocultos é quando imaginamos um iceberg. A ponta do iceberg, que fica visível às pessoas representa os desperdícios visíveis: defeitos, retrabalhos, excesso, refugos ou atividades de inspeções. Já o restante do iceberg, que é muito maior do que seu topo, é composto pelos desperdícios ocultos. Alguns exemplos destes desperdícios são: custos de urgência nas entregas, procedimentos desnecessários, falhas de equipamentos, tempo perdido em função de acidentes, excesso de inventário, etc. Veja abaixo uma Figura que exemplifica os vários desperdícios visíveis e ocultos encontrados em uma linha de produção na indústria.

desperdicios-visiveis-ocultos-industria

Figura 1 – Desperdícios visíveis e ocultos que podem ser encontrados na indústria

Os desperdícios podem assumir deferentes formas, podendo ser encontrados no processamento de um produto ou em entradas e saídas desnecessárias. Podem ainda ser observados na forma de material, estoque, equipamento, infraestrutura, utilidades, documentos, movimentos e outras atividades que não agregam valor.

Quais são os 7 desperdícios da produção?

Os sete desperdícios da produção foram identificados e categorizados por Taiichi Ohno,  um engenheiro de produção que iniciou sua carreira no setor automotivo em 1943 e é considerado o pai do TPS. Segundo ele os desperdícios podem ser categorizados da seguinte forma:

  1. Defeitos;
  2. Excesso de produção ou Superprodução;
  3. Espera;
  4. Transporte;
  5. Movimentação;
  6. Processamento inapropriado;
  7. Estoque.

sete-desperdicio-producao

Figura 2 – Os sete desperdícios da produção segundo Taiichi Ohno.

1 – Defeitos

O que é:

  • Processamento na produção de produtos defeituosos;
  • Processamento devido ao retrabalho de produtos defeituosos;
  • Materiais utilizados na ocorrência de produtos defeituosos e retrabalhos;

Causas:

  • Falta de objetividade na especificação do cliente com relação ao produto;
  • Processos incapazes;
  • Falta de controle de processo;
  • Incapacitação de pessoas ou pessoas não qualificadas;
  • Setorização ou departamentalização ao invés de qualidade total;
  • Fornecedores desqualificados.

Qualidade é fazer a coisa certa logo na primeira vez. Trata-se de prevenção e planejamento, não de correção e inspeção. A má qualidade ou defeitos não só resultam na insatisfação do cliente e danos à imagem da empresa, como também em desperdícios devido aos custos e tempo envolvidos em repor um produto defeituoso. Sendo assim, a melhoria contínua e medidas de prevenção são os meios mais eficazes para reduzir os desperdícios causados por defeitos.

2 – Excesso de Produção ou Superprodução

O que é:

  • Produzir mais do que o necessário;
  • Produzir mais rápido do que o necessário;

Causas:

  • Incentivos e metas por volume (vendas, compras, pagamento, PLR);
  • Aumento da capacidade do equipamento;
  • Desequilíbrio na linha de produção: Agendamento deficiente/mudanças;
  • Planejamento de produção deficiente;
  • Práticas contábeis de custos que incentivam o aumento de estoques

A superprodução ocorre quando mais há maior produção do que a empresa pode vender, resultado em um aumento no estoque de produtos acabados. A superprodução esconde desperdícios, uma vez que muitos pensam que o estoque é considerado um ativo de valor para a empresa, quando na verdade a maioria deles podem se tornar obsoletos ou implicar em  custos para mantê-los até que possam ser vendidos. Observe que existe ainda o risco deles não serem vendidos. O Just-in-time e as regras de Kanban são uma boa alternativa para evitar o excesso de desperdício referente à superprodução. Um fato importante é que a aplicação de sistemas Lean favorece equipamentos de menor porte, em grande parte, com o intuito de evitar a superprodução.

3 – Estoque

O que é:

  • Estoque excessivo de produto final;
  • Estoque excessivo de matérias-primas e insumos.

Causas:

  • Produção excessiva;
  • Desequilíbrio na linha;
  • Grande tamanho dos lotes;
  • Alto tempo entre o pedido e entrega do produto (lead time);
  • Alta taxa de retrabalho;
  • Falta de requisição de materiais e padrões de compras;

Os desperdícios de estoque podem ser originados na compra e armazenamento de excedentes de insumos, materiais ou outros recursos. Eles também possuem origem no excesso de materiais em processo (WIP ou work-in-process) acumulados. A principal causa é, muitas vezes, devido à falta de planejamento e falta de desconhecimento do departamento de compras com relação ao consumo real ou taxa de utilização de um determinado recurso. Ter excesso de estoque significa um maior custo para a empresa, ocupação de área, manutenção do inventário e do estoque. Reforçando novamente que existe a possibilidade de se armazenar produtos obsoletos como ferramentas e materiais. Para evitar o desperdício é necessário um planejamento de compras eficiente e que após a produção do produto o mesmo seja enviado diretamente ao cliente.

4 – Espera

O que é:

  • Ociosidade humana ou tempo de espera;
  • Ociosidade de equipamentos ou tempo de espera;

Causas:

  • Processos ou linhas desbalanceadas;
  • Força de trabalho inflexível;
  • Superdimensionamento da equipe;
  • Não agendamento de máquinas para produção;
  • Tempo de setup longo;
  • Falta de material ou atraso;

O desperdício referente ao tempo de espera ocorre quando os recursos (pessoas ou equipamentos) são obrigados a esperar desnecessariamente em virtude de atrasos na chegada de materiais ou disponibilidade de outros recursos, incluindo informações. Como exemplo, podemos citar a situação em que um participante atrasa a reunião por perder o horário e chegar atrasado. A espera de ferramentas para começar a trabalhar, de uma assinatura para que um processo continue ou de um veículo atrasado para transportar os trabalhadores para o local de trabalho, são bons exemplos também.

5 – Transporte

O que é:

  • Movimento desnecessário de material;
  • Movimento desnecessário de ferramentas ou equipamentos;

Causas:

  • Planejamento da rota do produto ineficiente;
  • Fornecedores distantes da produção;
  • Fluxo complexo dos materiais;
  • Layout dos equipamentos ou das células ruim;
  • Local de trabalho desorganizado;

Quando qualquer recurso (pessoas, equipamentos, suprimentos, ferramentas, documentos ou materiais) é movido ou transportado de um local para outro sem necessidade, está sendo criado o desperdício de transporte. Como exemplos, podemos citar: o transporte de peças erradas, o envio de materiais para o local errado ou na hora errada ou o envio de documentos para lugares que não deveriam ser enviados. Uma maneira de reduzir o desperdício de transporte é criando um layout eficiente, onde os clientes são atendidos por fornecedores próximos. Células que trabalham entre si ou servindo umas às outras, também devem ser alocadas em proximidade para reduzir o desperdício de transporte. Materiais e ferramentas de algumas células de trabalho também podem ser movidos, realocados, ou posicionados ao lado ou perto de usuários de outras células de trabalhos ou seus clientes internos.

Lembre-se de que transportar recursos no ambiente fabril é uma necessidade, mas se não houver planejamento e estudos de forma a minimizar este tempo, torna-se uma atividade que não agrega valor ao produto. Por isso é necessário acompanhar de perto se em algum local há lacunas ou falhas que possam ser ajustadas.

6 – Movimentação nas operações

O que é:

  • Movimentos desnecessários dos trabalhadores.

Causas:

  • Layout ruim e ambiente de trabalho desorganizado;
  • Estoque ou células de trabalho desorganizados;
  • Instruções de trabalho não padronizadas ou não compreendidas;
  • Fluxo de materiais no processo não muito claro.

O desperdício no movimento acontece quando ocorrem movimentos desnecessário do corpo ao executar uma tarefa. Alguns exemplos: procurar, andar, flexionar, elevar, abaixar e outros movimentos corporais desnecessários. Os trabalhadores cometem este tipo de desperdício quando procuram por ferramentas ou documentos ou quando seu local de trabalho está cheio ou desorganizado. Muitas vezes, o desperdício de movimento atrasa o início dos trabalhos e interrompe o fluxo das atividades.

Para reduzir a movimentação dos operadores, primeiramente é necessário analisar se elas são necessárias ou não. As desnecessárias devem ser imediatamente trabalhadas. Já para movimentações necessárias, é importante verificar se é possível torná-las mais práticas para o operador. Isto pode ser feito reorganizando o local de trabalho ou mesmo redesenhando o layout da linha de produção.

7 – Processamento

O que é:

  • Processo que não agrega valor realizado pelo homem;
  • Processo que não agrega valor realizado pela máquina;

Causas:

  • Falta de objetividade nas especificações do cliente;
  • Mudanças frequentes na engenharia do produto;
  • Qualidade excessiva (refinamento);
  • Análise inadequada de valor;
  • Instruções de trabalho mal elaboradas.

Esta categoria de desperdício refere-se aos processamentos que não agregam valor ao item que está sendo produzido ou trabalhado. Exemplos são etapas adicionais que não aumentam a qualidade do produto ou etapas que simplesmente adicionam excesso de qualidade de que os clientes não necessitam. Documentação desnecessária é também uma forma de desperdício de processamento.

Se for realizada uma análise criteriosa, é possível identificar atividades e tarefas dentro do processo que podem ser irrelevantes e que afetam diretamente a produtividade e o custo da operação. Por este motivo é necessário analisar e identificar em cada etapa a existência de gargalos e eliminá-los.

Como eliminar os desperdícios?

Abaixo, alguns passos que podem ser seguidos para uma efetiva eliminação dos desperdícios:

  • Fazer com que o desperdício seja visível, caso ele seja oculto;
  • Estar consciente do desperdício;
  • Assumir a responsabilidade pelo desperdício;
  • Mensurar o desperdício;
  • Eliminar ou reduzir o desperdício.

Em resumo, para que seja possível eliminar os desperdícios, é necessário vê-los e reconhecê-los, identificando quem é o responsável por eles. Finalmente ele deve ser mensurado de forma a estabelecer seu tamanho e magnitude. Os desperdícios que não podemos ver, não podem ser eliminados. Quando um desperdício é negligenciado, também não é possível eliminá-lo e quando alguém se recusa a aceitar a responsabilidade desperdício, então ele não vai trabalhar para eliminá-lo. Finalmente, quando o desperdício não é medido, as pessoas podem pensar que ele é pequeno demais ou trivial e, por este motivo, não estarão motivadas em detê-lo. Como diz o ditado: “O que não é medido, não é melhorado”…

http://www.citisystems.com.br/7-desperdicios-producao/

 

Consumo Consciente e Consumo com Consciência

2 comments

Em fase de preocupação com o consumo de energia tanto em termos de gasto doméstico quanto em termos de consciência ecológica, comprar aparelhos que tenham procedência é fundamental!

Segue uma análise feita pelo site da revista Casa e Jardim:

 

vampiros de energia

Os aparelhos eletrônicos facilitam a vida moderna, mas também pesam no orçamento. Navegue pelo infográfico animado para saber quanta energia elétrica eles consomem e veja dicas para evitar o desperdício

Texto Vanessa Lima | Design e programação Maycon Silva

Vampiros? Monstros? Sanguessugas? Não. Estamos falando dos aparelhos que consomem energia elétrica diariamente na sua casa e, no final do mês, viram aquele pesadelo nas contas. Microondas, lavadora de roupas e computadores certamente tornam a vida mais fácil. No entanto, esses produtos têm um custo e podem sair bem caros, se não forem usados racionalmente. Sem esquecer da questão ecológica: no final, a energia elétrica também envia suas contas para o planeta.

A primeira sugestão para amenizar o problema é óbvia: é preciso utilizar a energia de forma consciente, diminuindo o tempo do banho, apagando as luzes em cômodos que não estão ocupados, desligando a televisão, o rádio e o computador quando ninguém está usando… Mas há algumas outras formas que, embora pareçam simples, podem aliviar bastante as suas contas.

“Uma maneira eficiente de diminuir o consumo de energia em uma residência é através da substituição de lâmpadas do tipo incandescentes por lâmpadas fluorescentes. As incandescentes de 100 Watts podem ser trocadas por fluorescentes de 23 Watts, resultando em uma redução aproximada de ¼ dos gastos com iluminação”, explica o Engenheiro Edson Navarro, coordenador da Câmara Especializada de Engenharia Elétrica do Crea-SP (Conselho Regional de Engenharia, Arquitetura e Agronomia do Estado de São Paulo). Outra dica é retirar o plugue dos aparelhos da tomada quando eles não estiverem em uso. Pode não parecer, mas aquela pequena luz que indica o modo stand by também acaba consumindo energia. No início é difícil de lembrar, mas, acredite: é uma questão de hábito.

COMPRA CONSCIENTE
Na hora de comprar eletrodomésticos novos, também é preciso prestar atenção. Alguns aparelhos economizam mais do que os outros. O Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) tem, em seu site, uma tabela que indica quais aparelhos tem maior eficiência energética, ou seja, usam menor quantidade de energia para funcionar de maneira eficaz. Os produtos aprovados exibem um selo com a sigla ENCE, que significa Etiqueta Nacional de Conservação de Energia. Eles tem uma classificação, que vai de A (os que consomem menos energia) até E. Então, dê preferência a modelos classificados com a letra A.

QUANTO VOCÊ GASTA?
Selecionamos 15 eletrodomésticos comuns e fizemos uma média de quanta energia é consumida mensalmente. “Para ver realmente quais são os gastos, é preciso considerar o uso diário e a potência de cada aparelho”, adverte o professor Marco Antonio Saidel, da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. Confira os valores médios no infográfico abaixo:

eletrodomesticos 3eletrodomesticos

Fonte: Casa e Jardim


Para ver o gráfico, basta clicar na imagem e ver direto no site da Casa e Jardim.

No site da COPEL (Companhia Paranaense de Energia) é possível baixar um simulador de consumo muito interessante.


 

Pois é, dicas são sempre importantes. Ainda mais quanto é para a preservação do nosso planeta.

Não sobrecarregue suas extensões e evite aquelas montagens monstruosas com adaptadores irregulares.

Se quiser comprar extensões e adaptadores de qualidade, pense na Paco.

619vm279751

 

fundo google

Read more

Customizando a Decoração

Leave a comment

Quem acha que Customizar é coisa para ser feita em calça jeans ou tênis, engana-se.

Isso também vale – e muito – para Decoração!

A definição da Wikipédia é bem simples, mas precisa:

“A palavra customização (do inglês customization) é empregada no sentido de personalização, adaptação, adequação. Desta forma, customizar é adaptar ou adequar algo de acordo com o gosto ou necessidade de alguém; Alterar algo para fazer com que sirva melhor aos requisitos de alguém. Customização pode ser entendida como sendo adequação ao gosto do cliente.

A customização significa transformar uma peça a fim de deixá-la nova e única.”

São várias as possibilidades, desde móveis até utensílio.

Olha só essas ideias para a iluminação:

customização-de-cupulas-de-abajur customizar customizar2customizar3

Customizar é bom para aliviar o stress, para alimentar a imaginação e deixa a casa com um toque especial das pessoas que moram ali.

Se você quer montar o seu abajur, temos os kits para isso:

K104 Base plástica com Niple Base de madeira com Niple

 

Esse passo a passo pode ajudar!

 

E se você não quer customizar a cúpula, temos opções estampadas lindas na nova coleção da Silvia Padilha, tanto para montar o seu abajur quanto um pendente:

1659P 1658P 1657P

 

Inove na decoração da sua casa com Faça Fácil Paco, Paco Materiais Elétricos e Silvia Padilha cúpulas.

www.pacoeletrica.com.br

Fonte para Jardim

Leave a comment

Porque não pensar no seu jardim para a decoração de fim de ano?

É possível montar uma fonte em casa, com pouco investimento.

Olhem esse vídeo para conferir o passo a passo:

E para poder ligar e plugar, use adaptadores e extensões da Paco.

619vm 631 618br

751279

 

www.pacoeletrica.com.br

 

Luminária de Livros

Leave a comment

Ideias são geniais para reciclarmos o que em casa.

Com um pouco de peças novas e bastante habilidade e – voilá – temos algo moderno na decoração.

Para essas peças, vocês vão precisar de rabicho (fio com interruptor) e plafonier.

100B                    501

Luminaria_Livro_13

LUMINÁRIA DE LIVROS – FAÇA VOCÊ MESMO

Vamos começar a semana com uma das fissuras desse blogueiro que vos escreve. Pois é, vira e mexe sempre aparece alguma ideia pra fazer luminária e eu já corro pra cá pra contar tudo. Essa luminária é um daqueles projetos que você vê no Pinterest, mas nunca acha passo a passo. Não achava. Desenvolvi um bem fácil e você pode fazer ai na sua casa também. Só vai precisar de:

foto1 lum livro USE OS PRODUTOS PACO INDICADOS ACIMA!

  • 1 base soquete de porcelana;
  • 3 livros velhos de capa dura;
  • Cabo paralelo;
  • Tomada;
  • Lâmpada;
  • Furadeira/ parafusadeira
  • Cola branca

Pra começar, faça um furo (broca 8mm) bem no meio do livro. Não precisa ir muito fundo, até a metade já tá de boa. Depois você vai fazer a mesma coisa, mas na lateral. Pra garantir que o furo fique perfeito, faça uma força em cima do livro com uma das mãos. Você deve fazer um furo até chegar a metade e encontrar com o furo superior.

foto2 lum livro

foto3 lum livro

Agora você tem que passar o fio por esse caminho. Ou seja, entra na lateral e sai na capa do livro. Assim ó:

foto4 lum livro

Faça a ligação do fio (que saiu pela capa) no soquete. É só encaixar cada extremidade nos únicos dois buracos que existem. Fala sério, moleza.

foto5 lum livro

foto6 lum livro

 

 

Feita a ligação no soquete, agora só falta a ligação no plug. Já ensinei como fazer isso várias vezes (1,2,3). Ligação elétrica pronta, tá na hora de partir para os detalhes. O suporte dessa luminária é feito de 3 livros. Um onde passa o fio e outros dois pra fazerem um volume. Pra garantir que nenhum abra ou cause algum acidente, passe cola nas laterais de todos. Se não tiver pincel na hora, faz que nem eu e vai no dedo mesmo. Depois cole um em cima do outro. Eu acho legal deixar propositadamente meio desalinhado só pra fazer um charme tipo baguncinha chic. rs

 

 

Faça Você Mesmo uma Luminária Pendente

Leave a comment

Sugestões é o que não falta para que você solte a imaginação e decore sua casa de forma inovadora e econômica para esse final de ano.

Basta seguir alguns passos e comprar material elétrico de boa qualidade.

www.pacoeletrica.com.br

540 542

As sugestões, pode seguir esse blog:

www.decoraassentos.com.br

 

Luminárias pendentes originais e criativas

As luminárias pendentes são uma ótima maneira de iluminar e dar um charme ao ambiente. Elas podem ser constituídas de diversos tipos de materiais, e podem servir como ponto central de decoração. Disponíveis em uma grande quantidade de formatos e cores, sempre existe um modelo que pode se enquadrar perfeitamente ao seu tipo da sua sala, quarto, ou banheiro.

Também é possível, com um pouco de criatividade, criar algumas luminárias pendentes dentro de casa, com materiais recicláveis. Garrafas de bebidas, garrafas pet, latas de aerossol, ou até mesmo crochê e outros tecidos podem ser usados para customizar sua luminária. É possível, inclusive, repaginar alguma luminária antiga com esses materiais e dar uma cara totalmente nova para ela e para o ambiente.

Confira algumas imagens de luminárias pendentes criadas com materiais simples e reutilizáveis:

 

 

Ficaram lindas, não? Use os materiais da sua própria casa e ao seu alcance para criar bonitas luminárias sem precisar comprar novas! A natureza agradece.

 

Grátis e com Qualidade

Leave a comment

baratoDentro os 259 mil grupos de discussão que participo na Internet, hoje recebi esse gráfico. E achei fantástico! Algumas pessoas simplesmente conseguem descrever as situações de uma forma tão lógica que não dá para argumentar.

O mais legal foi ver que a lógica dele leva ao conceito deste blog: “Faça Você Mesmo” porque fica com qualidade e, até certo ponto, grátis!

Que tal a sugestão do blog “Empoeirados” (http://www.empoeirados.com.br/episodios-empoeirados/faca-voce-mesmo/abajur-de-madeira/)

1 2